Estado Theta

Aspectos emocionais e psicológicos sobre o isolamento social por conta do COVID-19

Atualizado em 13/04/2020
Coronavírus

O isolamento social por conta do COVID-19 foi consequência da seguinte situação: em 31 de dezembro de 2019, a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi alertada sobre vários casos de pneumonia na cidade de Wuhan, província de Hubei, na República Popular da China. Tratava-se de uma nova cepa (tipo) de coronavírus que não havia sido identificada antes em seres humanos.

Uma semana depois, em 7 de janeiro de 2020, as autoridades chinesas confirmaram que haviam identificado um novo tipo de coronavírus. Os coronavírus estão por toda parte. Eles são a segunda principal causa de resfriado comum (após rinovírus) e, até as últimas décadas, raramente causavam doenças mais graves em humanos do que o resfriado comum.

Ao todo, sete coronavírus humanos (HCoVs) já foram identificados: HCoV-229E, HCoV-OC43, HCoV-NL63, HCoV-HKU1, SARS-COV (que causa síndrome respiratória aguda grave), MERS-COV (que causa síndrome respiratória do Oriente Médio) e o, mais recente, novo coronavírus (que no início foi temporariamente nomeado 2019-nCoV e, em 11 de fevereiro de 2020, recebeu o nome de SARS-CoV-2). Esse novo coronavírus é responsável por causar a doença COVID-19.

Parceiro
Felicidade Em Tempos De Prozac

Isolamento Social por conta do COVID-19: A Pandemia

Em 30 de janeiro de 2020, a OMS declarou que o surto do novo coronavírus constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII) – o mais alto nível de alerta da Organização, conforme previsto no Regulamento Sanitário Internacional.

Essa decisão buscou aprimorar a coordenação, a cooperação e a solidariedade global para interromper a propagação do vírus... Essa decisão aprimora a coordenação, a cooperação e a solidariedade global para interromper a propagação do vírus.

A ESPII é considerada, nos termos do Regulamento Sanitário Internacional (RSI), “um evento extraordinário que pode constituir um risco de saúde pública para outros países devido a disseminação internacional de doenças; e potencialmente requer uma resposta internacional coordenada e imediata”.

Em 11 de março de 2020, a COVID-19 foi caracterizada pela OMS como uma pandemia. O termo “pandemia” se refere à distribuição geográfica de uma doença e não à sua gravidade. A designação reconhece que, no momento, existem surtos em vários países e regiões do mundo. Por consequência, houve o isolamento social por conta do COVID-19, a fim de preveni-lo.

infográfico coronavírus no Brasil

Neurociência

Em face ao que estamos passando, em isolamento social por conta do COVID-19, podemos sentir que não temos pessoas que podemos nos apoiar e essa é a pior face da solidão (perigosíssima), onde traz alterações disfuncionais no cérebro e a melhor atitude é buscar no seu íntimo COMO não ter que se apoiar em ninguém e viver bem, ainda mais agora que todos estamos emaranhados em de dezenas de incertezas, estamos doando o máximo que podemos a todos.

Porém, esse máximo não é DE FATO o nosso máximo melhor. Para isso, mesmo nesse momento conturbado, podemos nos esforçar a ler, buscar terapias via mídias digitais, cursos de autoconhecimento e outros.

Solidão é quando vivemos “afastados” de nós mesmos, daquilo que nos motiva na vida, quando não conseguimos nos interiorizar e nos sentir satisfeitos, alegres, confortáveis e em paz com nosso EU, o que traz sérios problemas interpessoais além dos nossos.

Solitude é estarmos alinhados com nossa essência, estarmos de bem com a vida e consequentemente com as pessoas que escolhemos ou não nos rodear, sempre em busca de reciclarmos e trabalharmos o que nos perturba em certos momentos da vida, pois mudamos nossos paradigmas dependendo do que a vida demanda de nós, é um processo às vezes leve e outras vezes intenso de autoconhecimento e conquista de bem estar, plenitude e paz onde não dependemos intimamente de terceiras pessoas para nos sentirmos alegres e desfrutar os momentos de felicidade.

Devido ao isolamento social por conta do COVID-19, as nações estão começando a notar que a solidão é um sério problema de saúde pública.

isolamento social coronavírus

O estudo da solidão

A Revista The Lancet, que é uma das revistas científicas mais respeitadas do mundo, publicou um artigo que foi um estudo que revisou muitos estudos sobre a saúde mental de pessoas que passaram pelo isolamento ocorrido na China em 2002 que foi semelhante ao que está acontecendo mundialmente hoje.

O que acometeu em grande parte da população foi stress pós traumático depois que saíram do isolamento social, enfim, continuaram sendo afetadas pelos efeitos desse stress causado pelo isolamento social.

Sendo que esse estudo científico cita o que ocorreu NA CHINA em 2002, agora estamos vivendo a mesma situação, porém potencializada, pois o mundo está em ISOLAMENTO SOCIAL por conta do COVID-19. E, muitos de nós poderemos sim, ter consequência psicológicas catastróficas se não nos atentarmos a essa consequência e não buscarmos ajuda psicológica.

Estudos Científicos globais feitos aqui no Brasil e mundo a fora provam que hoje, em 2020 estamos vivendo em uma sociedade que sente mais solidão na história tornando-se um problema de saúde, na Inglaterra existe um Ministério da Solidão. Há uma pessoa no poder público que é responsável para criar medidas para reduzir a solidão da população.

Alguns de vocês podem estar rindo disso agora, mas por favor não deem risada desse fato, pois pessoas que sentem solidão com muita frequência adquirem seríssimos danos em sua saúde aumentando de 30 a 50 % a chance de perderem a vida precocemente e devemos sim, nos orientar, ter mais atenção a essas pessoas, observar se não somos uma delas e ajuda-las  a buscar ajuda.

E, pelo fato do Isolamento Social estar intimamente ligado com a solidão o que é diferente de solitude, pois mesmo quem vive muito bem na solitude, pode estar passando por uma situação de estresse físico e mental constante onde demandamos uma energia além do que somos capazes de gerar ou buscar nas religiões, dogmas ou práticas terapêuticas.

Parceiro
sessao online de thetahealing

Porque mesmo estando de bem consigo mesmo, há uma angústia geral em vários âmbitos da vida material, física e espiritual sobre o nosso futuro. Incertezas, medos, preocupações e essa angústia é muito perigosa até para as pessoas que não são grupo de risco nessa quarentena, isolamento social por conta do COVID- 19.

Mas devemos respeitar o que as Organizações de Saúde como a OMS entendem, que a responsabilidade de cumprirmos com o isolamento nos trará menos prejuízo que o isolamento e, essa é a realidade científica hoje.

Comportamento Humano

Está claro para nós que essa crise passará, mas não temos certeza de COMO e QUANDO ela passará gerando incertezas econômicas, do que acontecerá nos próximos dias ou meses com nossos recursos e até aquilo que tínhamos como objetivos temos que repensar ou até reformular.

Preocupações de como estocar alimentos, se devemos ou não já que muitas pessoas optam por não sair de casa por terem pessoas pertencentes ao grupo de risco em seus lares, estresse por estarmos com nossos filhos nos momentos em que eles estariam na escola assim como as escolas com a incerteza também de como conseguirão cumprir com horas/aula e grade escolar.

Há também professores tendo de lidar com novas tecnologias para fazer aulas a distância, estresse dos professores, das crianças e jovens pelas mudanças na maneira de aprender, gerando resistências novas onde temos que ao meio a tantas angústias quebrar padrões e ir em frente estudando e ministrando aulas.

Há dúvidas se as empresas conseguirão se manter, os empreendedores de pequenas e grandes empresas e/ou acionistas, aos que estão trabalhando de casa (home office) e pior àqueles que estão fora do mercado de trabalho ou buscando recolocação.

Em suma, pelo fato de nosso corpo físico, emocional, neural ainda não ter desenvolvido competências para lidar com a angústia gerada pelo isolamento social é tão perigosa para a saúde mental, física e emocional quanto lidar com as ameaças e isolamento social por conta do COVID-19.

Pois não temos competência neurológica, física e emocional para lidar com esse estresse todo gerando oxidação de nossas células prejudicando nossa longevidade, trazendo problemas inflamatórios, riscos de doenças e baixando nossa imunidade.

Mudança de Rotina e Relacionamentos

Há um certo desespero pela limitação e alteração de nossas rotinas pelo fato de não podermos frequentar bares, restaurantes, shoppings, igrejas, templos, terapias, danceterias, academias, faculdades, cursos e nas grandes metrópoles, até padarias!

E muitos de nós paramos de trabalhar em casa (Home Office) porque as empresas e suas plantas (fábricas) também pararam, gerando mais ansiedade (já citada), pelo fato de não sabermos o que virá pela frente no aspecto da segurança financeira até para mantermos financeiramente nossas famílias.

Nossa Rede Neural e nosso corpo não entendem e não tem competência para sentir um ISOLAMENTO SOCIAL como “férias” ou apenas “algo necessário para nossa preservação”, desmotivando demais, onde muitas vezes não temos mais vontade de fazer as coisas que gostávamos de fazer dentro de nossos lares e também pensamos “ e tantos planos que fizemos para 2020? Quando e de que forma me realizarei?”, aumentando a ansiedade, diminuindo e/ou até acabando com nossa motivação, nos tira a energia física, mental e espiritual.

Muitos de nós não está só!, mas sentimos os efeitos negativos e até solidão nesta fase, dificuldade em lidar com nossos familiares, relacionamentos amorosos e até com a novidade de sentimentos que estamos enfrentando, um emaranhado que pode causar sérios problemas de relacionamentos que não existiam.

Não devemos nos culpar nem culpar ao próximo nesse momento, uma vez que estamos vivendo um momento que é totalmente atípico, não podemos levar em consideração certas falhas, senão acabaremos por destruir casamentos, relacionamento com irmãos, pais, filhos, profissionais e amizades.

Enfim, relacionamentos que tem por base o amor e todas as outras necessidades para viver relacionamentos saudáveis.

Relacionamento Interpessoal: Entendendo um pouco mais de nossa Ancestralidade

Muitas pessoas estão sentindo indisposição, insegurança, medo, irritabilidade, melancolia, ansiedade, tristeza, egocentrismo pelo fato do stress rotineiro roubando nosso foco e empatia e, outros diversos sentimentos neste momento.

Precisamos nos dar uma chance e entender que isso é absolutamente natural, não há patologia agora e sim um emaranhado de sentimentos e necessidades que não temos alcance para solucionar e nos sentir mais confortáveis conosco e com o próximo.

Pois esse não é um stress excessivo, mas é contínuo no nosso dia a dia, o que o torna mais desafiador, trazendo urgência em tratamentos terapêuticos e muita reflexão.

Esses emaranhados sentimentais que estamos notando, acontece  naturalmente pela mudança brusca de rotina e todos os sentimentos negativos gerados pelo desgaste emocional que por fim, acabamos reverberando o mínimo do melhor que podemos doar.

Pode fazer com que nos sintamos culpados e/ou culpar o próximo pela dificuldade de relacionamento que muitos estamos passando em nossos lares, trabalho (mesmo via internet), pode gerar um sentimento de que estamos “deixando a desejar” e ao mesmo tempo não conseguimos “SER” melhores, mas o caso não é “SER” melhor e sim “ESTAR” no nosso melhor que podemos ser HOJE.

Dentro desse contexto do isolamento social por conta do Coronavírus, sofremos consequências neurológicas cognitivas e emocionais, onde apresentamos dificuldades de pensamentos, de tomadas de decisões, problemas de memória e não conseguindo raciocinar com a fluência que temos em condições normais em nossas rotinas.

Parceiro
Felicidade Em Tempos De Prozac

Porque nosso cérebro é “social”, nossa necessidade primária é social, começando quando nascemos onde as primeiras necessidades que temos é comer, beber e respirar mas isso provêm de outra pessoa, comer, beber, higiene, proteção de outros que podem “atacar-nos”, enfim, os cuidados e carinhos necessários para a nossa melhor formação física, cerebral e emocional.

Sem essa “outra pessoa” o bebê não sobrevive, padece e morre.

Isso mostra que desde que nascemos temos a necessidade de uma rede de conexão humana, contatos sociais positivos, ricos e seguem sendo importantes durante toda a vida. Assim, percebemos que é uma necessidade biológica como a fome e o que a fome nos diz? “Vá comer porque seu corpo está precisando de nutrição” e a solidão está dizendo “busque contato com outros seres humanos porque isso é importante para a sua sobrevivência”.

Pare para refletir quantos minutos você pensa em outras pessoas durante um dia, em um cérebro naturalmente saudável, vislumbramos a resposta assim,“precisamos sim de outras pessoas”.

isolamento social pelo coronavírus

Efeitos do Isolamento Social em nós e como melhorar nossas condições Físicas, Emocionais e Espirituais em Tempo de Coronavírus (COVID-19)

Muitas pessoas estão sentindo a iminência de serem acometidas por um vírus que não enxergam, no ar e invisível aos nossos olhos, contaminando sem pedir licença muitas pessoas aqui e ao redor do mundo.

Gerando consequências complexas para todos e em todos os níveis, físicos, mentais, espirituais, econômicos e sociais. Não estamos citando apenas as mortes, mesmo sendo essa a parte que mais nos traz tristezas e incertezas, mas também dos efeitos nocivos na economia e das drásticas mudanças na rotina das pessoas e seus relacionamentos.

Estamos enfrentando uma pandemia devido ao COVID-19, situação bem delicada que envolveu todos os países de nosso lindo planeta Terra, algo novo para nós e todos que vivem entre nós, independentemente da idade, nunca houve pandemia onde todos no planeta estão sendo ou foram instruídos em algum momento ao ISOLAMENTO SOCIAL ainda tão incerto e por tanto tempo.

Diante disso, o acompanhamento psicológico é fundamental para que nós compreendamos quais são os mecanismos que esse isolamento social desperta emocionalmente em nós e nas pessoas que estão próximas de nós e até distantes, mas próximas via internet, para lidar com este momento de maneira mais fortalecida e também não sofrer danos relacionais que pode ser irreversíveis nos âmbitos dos relacionamentos familiares, amorosos e profissionais.

Como evitar a contaminação e transmissão?

cuidados prevenção covid 19

Mesmo que esteja em isolamento social por conta do COVID-19, é importante manter alguns hábitos sempre que precisar ir ao mercado e ao chegar em casa. Veja, a seguir:

como lavar as mãos covid 19

 Infográfico COVID-19 pelo mundo

Infográfico COVID-19

Não tome decisões pelas emoções do momento de quarentena que estamos vivendo

Nosso cérebro não consegue lidar bem com a incerteza, quando parece que nossa capacidade de fazer planos em qualquer área da vida é ameaçada.

Nesse momento de isolamento social por conta do Coronavírus, sentir-se solitário ou sem amparo pode estar acontecendo com você ou com pessoas que você conhece e grande parte do que acontece dentro de nós acontece inconscientemente. Portanto, antes de reagirmos de forma emocionalmente decisiva onde podemos destruir qualquer tipo de relação que tínhamos como saudável, é fundamental termos consciência de que esse não é o momento para tomarmos decisões e atitudes que achamos que podem solucionar desconfortos sem buscar ajuda terapêutica.

Parceiro
sessao online de thetahealing

Afinal, só há um caminho para superarmos tudo o que está acontecendo: lutando juntos e pensando nos outros, além de nós mesmos.

Evite excesso de informações pelo isolamento social por conta do COVID-19

Um dos principais fatores de ansiedade e medo é o excesso de informação, aliás o que vivemos hoje são informações verdadeiras e falsas em qualquer tipo de mídia, as que se promovem através de sensacionalismo e outras através de mentiras, logo, temos poucas informações com veracidade e propriedade. Temos que ser cuidadosos onde buscamos as informações sobre qualquer assunto.

Vamos buscar vibrar em uma frequência energética mais elevada?

Já deu para entender por que as pessoas ficam muito angustiadas com o excesso de informação, não é mesmo? O tempo todo somos bombardeados por notícias de vários assuntos em tempo real, gerando uma ansiedade fora do normal.

Evitar pandemia de pânico, gerando medo excessivo. É claro que todos precisamos estar bem informados, no entanto, por mais que desejamos estar bem informados é necessário ter bom senso neste momento e não ficar a maior parte do dia assistindo aos noticiários ou buscando atualizações na internet — procure escolher um horário do dia para se informar, caso contrário, você passará o dia todo só pensando nisso.

No isolamento social por conta do COVID-19, evite também olhar toda hora as notificações do celular, principalmente quando estiver trabalhando e precisar de concentração ou nos momentos em família dando a oportunidade de dar e receber carinho.

Busque ler e ouvir assuntos que traga mais consciência sobre seus sentimentos bons e ruins

Mesmo que muitos estejam muito frágeis e confusos emocionalmente pelo isolamento social por conta do COVID-19, no entanto, estamos vivendo uma situação em que temos que trabalhar muito o egoísmo. Os sentimentos que já estávamos trabalhando em nos nossos corações e mentes eram a empatia e o consciente coletivo e neste momento mais ainda.

Leia mais para entender o ser humano. Uma dica é o livro Sapiens - Uma Breve História da humanidade.

Muitos de nós nunca vivenciamos uma crise como essa e podemos estar bem assustados.

Quem é jovem tem medo de contrair o Coronavírus e transmitir para pais e avós (EMPATIA). Quem é de grupo de risco tem medo de adoecer e o pior acontecer. No fundo, estamos todos juntos neste barco (CONSCIENTE COLETIVO).

Precisamos, mais do que nunca, nos colocarmos no lugar do outro.

O medo que uma pessoa saudável de 25 anos sente é muito diferente do medo que um senhor de idade pode estar passando agora. E toda vez que você tomar a decisão fazer algo que possa aumentar o contágio, precisa pensar neste senhor e em todas as outras pessoas do grupo de risco.

Para mim pode ser apenas um resfriado, mas e para o meu pai? E para a avó da minha amiga? E para o meu irmão que tem diabetes?

Tenha mais tolerância com o seu próprio comportamento não se cobrando e sim buscando ajuda para se compreender e não cobre ao próximo, tente ajudá-lo.

Estabeleça uma rotina no isolamento social por conta do Coronavírus

Rotina é extremamente importante para não perder o ponto de referência de que dia da semana estamos e não se sentir procrastinando.

Inclusive a rotina é importante em todos os dias de nossa vida, porque se surge algum capricho imediato na nossa mente e deixamos de lado as prioridades, acabamos na procrastinação, e agora mais do que nunca não podemos ter esse sentimento que nos desequilibra demais.

Não descuide se si mesmo, cuide de sua barba, cabelo, pele, unhas, roupas, cosméticos, entre outros cuidados que já tinha e pode até acrescentar outros por ter mais tempo dentro de casa como tratamentos espirituais, orações em família, meditações, banhos diferenciados, iniciar uma dieta, entre outros cuidados.

Tenha carinho com você mesmo, porque esses pequenos gestos diminui os impactos que esse isolamento social traz.

Se vista! Porque se você ficar o dia todo de pijama você enviará um sinal para seu cérebro apenas que você tem que relaxar para dormir, podendo não ter energia mental para fazer mais nada além de dormir.

Se alimente bem ao longo do dia, com essa rotina onde determino claramente o que vou de fato “fazer e não vou fazer” traz FOCO quando aparecem ideias sugestivas de comer algo que não lhe faz bem, você acaba saindo do seu foco e ingere alimentos em horas erradas e o desvia das atividades prioritárias.

Sintomas do isolamento social por conta do COVID-19

Em fases de stress, ansiedade e insegurança tendemos a buscar alimentos doces, gordurosos e carboidratos, esquecendo daquilo que mais tem nutrientes, assim como comemos mais do que precisamos causando obesidade, baixa autoestima e até desregulado as taxas de colesterol, triglicerídeos, glicose e baixando nossa imunidade.

Lembrando que existem muitos estudos sobre a ligação entre o cérebro e intestino. A sua flora intestinal pode ajudar ou atrapalhar sua digestão e se você tem processos inflamatórios no seu sistema digestório, você vai causar inflamações no seu cérebro causando doenças com perfil inflamatório, como depressão, ansiedade, Alzheimer.

Parceiro
Felicidade Em Tempos De Prozac

E, cérebro inflamado gera mais ansiedade, mal humor, irritação, melancolia e depressão, fora as outras doenças irreversíveis.

Alterando todo seu processo cognitivo, seu potencial cerebral em focar nas prioridades traçadas, suas tomadas de decisões, memória e fluência nos pensamentos.

Tomar de 15 a 20 minutos de sol por dia sem protetor solar no corpo para a absorção da vitamina D e para o bem estar físico e mental. O sol nos energiza!

Em virtude do isolamento social por conta do COVID-19, mantenha o cuidado com amor aos horários dedicados as crianças, horários de alimentação, estudos e brincadeiras, pois eles são mais vulneráveis ao tédio do que nós, principalmente se estiverem na adolescência.

Tenha uma meta de exercícios diários, meia hora a 1 hora por dia, te protegerá da oxidação das células que gera o stress nesse momento conturbado e libera endorfinas que anestesiam as dores físicas e mentais tais como a ansiedade, o medo, a tristeza, a depressão.

Se você tem espaço em sua casa, busque um exercício aeróbico, se não tem, pratique Yoga, alongamentos, Tai Chi Chuan , se tiver jardim, pise na grama e sinta a energia da terra, respire, meditação é super importante e o deixará mais equilibrado à medida que for praticando, nessa quarentena procure meditar mais vezes no seu dia.

Nada de enferrujar as articulações e a mente em razão do isolamento social por conta do Coronavírus!!!

Busque dormir e acordar nos mesmos horários, alterando somente aos finais de semana para serem os dias de fazer algo diferente dentro de casa, isso traz alegria.

Não troque o dia pela noite, não é saudável para o corpo e mente.

Parece não fazer sentido, mas é fundamental pois é quando estamos dormindo que muitas coisas acontecem em nosso organismo, inclusive a limpeza das toxinas cerebrais gerada durante o dia.

Livros são bons aliados nesse momento. Uma opção que pode ser muito construtiva é o 10% Humano: Como Os Micro-organismos são a chave para a saúde do corpo e da mente.

isolamento social por conta do COVID-19

Na quarentena, faça terapia online

Muitos pacientes e terapeutas, em razão do isolamento social por conta do COVID-19, já migraram as sessões de terapia do método presencial para o online. Essa é uma medida recomendada para evitar o contágio e, ao mesmo tempo, cuidar da saúde mental.

A terapias tradicionais e alternativas são grandes aliadas em diferentes momentos de nossas vidas e agora não poderia ser diferente, alguns exemplos são o Reiki e o Banho de Ervas.

Um profissional especializado pode ser essencial para te ajudar a lidar com o medo e pânico excessivos, portanto, não hesite em buscar tratamento ao menor sinal de problemas.

Infinitamente atuantes

Devemos lembrar e relembrar que o gerador de energia Universal nos envia energia vital muito pura e límpida.

Tendo em vista esse momento de quarentena forçada gerando sérios problemas na economia mundial e reverberação de vibrações densas e também confusas no inconsciente coletivo, é importante estarmos mais cuidadosos com nossas famílias.

Mas, o mais relevante é que nada acontece por acaso, este é um momento único para entrarmos em um contato com nossa essência e nos trabalharmos para a nossa evolução como seres lindos que somos.

Assim, recebermos, doarmos, sermos solidários, pacientes, mas sempre INFINITAMENTE ATUANTES, responsáveis e amorosos.

Neste momento de isolamento social por conta do COVID-19, é a hora de fraternidade e fé de que nossas energias unidas gerarão um universo melhor para nós, nossos filhos, netos e a nós mesmos, não podemos de forma alguma esmorecer pedindo ajuda aos nossos amparadores e buscar auxílio espiritual através de terapias existentes e, uma delas é o ThetaHealing que trabalha as crenças limitantes amenizando diversos sentimentos de dores emocionais, problemas de saúde, problemas pessoais, financeiros, físicos, espirituais e de ancestralidade.

Mergulhar fundo em nossa essência, nos interiorizarmos como nunca!

Também temos que nos preparar para enfrentar o Coronavírus e a energia densa diante de tudo que está acontecendo no planeta Terra.

Quem tem baixa imunidade tem mais propensão para baixar a frequência energética dentro da conjuntura dos fatos e incertezas que estamos vivendo atualmente.

Portanto, as causas que geram essa baixa imunidade são os problemas físicos como doenças, problemas psicológicos, financeiros e de ancestralidade.

Por esse motivo, estamos fazendo um valor de troca especial para as pessoas que desejarem um pacote de 3 atendimentos via Skype.

Use a quarentena para se dedicar a atividades que gosta e descobrir novos hobbies

Lembra quando você reclamava da falta de tempo para realizar coisas que gosta? No isolamento social por conta da COVID-19, vamos pintar, desenhar, escrever, ler, cozinhar e até conhecer e aprender algo novo?

Com a internet, é possível assistir aulas gratuitas online, fazer cursos e realmente mergulhar em uma nova paixão.

Organize seus armários, gavetas de escrivaninha, documentos, objetos que temos em excesso, apostilas, livros, e desfaça do que não utiliza mais, abrindo caminho para a energia da prosperidade e do novo fluir.

Estamos na era de aprendermos um pouco mais com o Minimalismo, que nos traz muitos benefícios em nossos lares e escritórios.

Isso o Feng Shui também nos ensina e obtemos bons resultados.

Ainda, uma boa ideia de leitura que pode complementar essa energia é O Milagre da Manhã

A energia do universo pede para que sejamos, de fato, humanos, e possamos vibrar positivamente na mesma sintonia. Espero e vibrarei por isso, para que possamos entender os sinais, para pouparmos nosso planeta de coisas piores em futuro breve. Escutemos os sinais. Eles estão por toda parte! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *